E-zine - Punk / Hardcore / Rock / Metal

Entrevistamos Andrew Neufeld, vocalista do Comeback Kid

21 de novembro de 2018 | Publicado por: Fabio Martiniano

Tags: ,

Prestes a tocar no Brasil, Andrew Neufeld, vocalista do Comeback Kid, bateu um papo com Guilherme Góes. Confira:

Olá, Andrew. Primeiramente, eu gostaria de agradecer pelo tempo cedido para responder algumas perguntas para o site Besouros.net, e em um nível pessoal, gostaria de agradecer pela existência da banda! O Comeback kid tem sido uma grande influência em minha vida desde que ouvi a música “Wake the Dead” pela primeira vez em um jogo de videogame chamado “Burnout Revenge” quando tinha 11 anos de idade. Essa foi uma experiência marcante e fundamental para meu interesse por música hardcore. Em dezembro, o Comeback Kid irá realizar alguns shows no Brasil novamente, participando da turnê We are One. Vocês estão animados? Quais as principais expectativas para essa nova turnê?
Andrew: Nós estamos animados em poder voltar ao Brasil, que é um dos nossos países favoritos. Também por abrir para o Pennywise, que é uma banda que queríamos realizar uma turnê juntos por um bom tempo. Esperamos tocar para novas pessoas. Isso é o que mais estou aguardando.

– Há exatos 10 anos atrás, o Comeback Kid realizou sua primeira turnê no Brasil. Você se lembra daquela turnê? Como foi a experiência tocando para a audiência brasileira pela primeira vez?
Andrew: Eu amei. A audiência era definitivamente fora dos padrões em comparação com qualquer outro lugar do mundo. Nós ficamos admirados. Eu estive no Brasil alguns anos antes com minha antiga banda Figure four (Nós fizemos 14 shows em apenas 20 dias no Brasil!). Na época, o Comeback kid estava no auge e eu estava ansioso para voltar ao Brasil.

– Desta vez, o Comeback kid vai está realizando uma turnê em conjunto com as bandas Belvedere e Pennywise. Essas bandas possuem um estilo de hardcore melódico, totalmente diferente em comparação ao som de vocês. Qual a sua opinião em dividir o palco com bandas que possuem um som e um público diferenciado?
Andrew: Não somos o tipo de banda que encara como problema ser a apresentação mais pesada do line up.

– Desde a primeira turnê aqui no Brasil, o Comeback Kid esteve realizando apenas shows em pequenos clubes de Punk Rock. Mas agora, na turnê We are One, vocês irão tocar para uma audiência enorme, em um grande espaço. Geralmente, você prefere tocar em pequenos clubes ou em festivais?
Andrew: Variedade é o tempero da vida. Eu ficaria entediado se tocássemos [referindo-se ao comeback kid em conjunto] o tempo todo em pequenos locais, ou vice-versa. Eu gosto de misturar e desafiar-nos a grandes e pequenas audiências. Audiências maiores ou mais íntimas geram energias diferentes.

– No ano passado, o Comeback Kid lançou um novo álbum intitulado “Outsider”. Você poderia contar um pouco sobre o processo de gravação? Em minha opinião pessoal, o novo álbum ficou mais pesado que os trabalhos anteriores.
Andrew: Sim, nós usamos alguns tons mais pesados. Os vocais tendem como se fossem feitos com mais brilho… o que às vezes soa mais pesado. Depende de música para música.

– O álbum “Outsider” foi lançado pela Nuclear Blast Records. Como foi a experiência em trabalhar com este selo conhecido globalmente?
Andrew: Foi incrível. É ótimo poder ter um selo que tenha alcance global e que – esperançosamente  -  nos permita viajar para mais países. Este ponto é uma vantagem absoluta para nós.

– Como você conseguiu colocar Chris Cresswell (The Flatliners) no disco? Foi uma experiência legal trabalhar com ele?
Andrew: Ele é um amigo no Canadá. Eu estava em um estúdio fazendo alguns vocais em Toronto e pedi para ele participar em algumas partes. Nós tomamos algumas cervejas, nos divertimos e tentamos um monte de ideias durante uma noite. Eu tinha algumas coisas que queria ouvi-lo fazer em seu estilo, e ele também tinha algumas. Essa colaboração foi muito divertida.

– As pessoas costumam considerar o Comeback Kid como uma das maiores bandas de hardcore no mundo. Por que continua tão importante para vocês carregarem este propósito como banda?
Andrew: Nós agradecemos a oportunidade de colocar nossa marca na cena hardcore em lugares distantes do mundo. Não há nada melhor!

– O que podemos esperar do Comeback kid no futuro?
Andrew: Iremos fazer mais algumas turnês para finalizar o ciclo do álbum “Outsider”. Jeremy [guitarrista] está esperando um segundo filho. Nós provavelmente teremos um novo disco até 2020, se eu estiver sendo honesto. Nós não nos apressamos entre os álbuns.

– Obrigado por esta oportunidade! Nós não podemos mais esperar para conferir as novas músicas ao vivo. Por favor, diga algo para nossos leitores.
Andrew: Não posso esperar para voltar ao seu belo país. Nós planejamos algo muito louco.



Comentários sem login do Facebook

Facebook

Twitter

Instagram

Instagram

Besouros.net 2002 - 2015 | Contato: besouros@besouros.net