E-zine - Punk / Hardcore / Rock / Metal

Resenha e fotos do Circa Survive em São Paulo

25 de setembro de 2018 | Publicado por: Fabio Martiniano

Tags: , ,

Resenha por Guilherme Góes e fotos por Bruno Trindade.

No sábado (15), a banda estadunidense Circa Survive retornou à cidade de São Paulo após três anos para apresentar a turnê “The Amulet”. A apresentação aconteceu na casa Fabrique e contou com abertura das bandas Wiseman e Bullet Bane.

Circa Survive é uma banda de indie rock/post hardcore formada em 2004 na Philadelphia. Atualmente, é composta por Anthony Green, Colin Frangicetto, Brendan Ekstrom, Nick Beard e Steve Clifford. O quinteto já lançou seis álbuns de estúdio e possui um relativo sucesso na cena independente mundial. No último trabalho, “The Amulet” (2017), o grupo alterou um pouco a temática das composições, abordando temas relacionados a política contemporânea, sendo bem recebido pelos fãs e crítica especializada.

A gig aconteceu na Fabrique. O galpão rudimentar com baixa iluminação já é bastante conhecido pelo público que frequenta a cena underground paulista. Além disso, o espaço já sediou outros eventos da produtora Powerline como a turnê da banda nova-iorquina Quicksand no último mês de junho.

Iniciando o evento, a banda paulista Wiseman foi responsável pela abertura. O trio faz um som com fortes influências de “grunge noventista” e possui uma agenda de shows bastante ativa no cenário independente da cidade de São Paulo. No set, o grupo apresentou músicas do novo álbum “Mind blown” (2017) e do antigo EP “Reflex” (2014) como “Factory floor”, “Be natural”, “Betrayal” e “Ballistic” para um público de amigos e fãs do Circa Survive. O vocalista/guitarrista Thiago agradeceu a atenção da audiência, elogiou a estrutura da casa e afirmou que aquele era um dos shows mais épicos da historia da banda. A apresentação foi encerrada com um cover de “Territorial Pissing” do Nirvana e com a música “Mud”.

Após uma troca de equipamentos no palco, a banda Bullet Bane prosseguiu com a gig. Contando com a colaboração do vocalista Arthur Mutanen da banda Alude, o grupo apresentou um set composto por músicas do excelente álbum “Continental” (2017) como “Curimatá”, “Gangorra”, “Encruzilhada” e “Melatonina”. Após uma apresentação cativante, o show foi encerrado com “Hate and Haste St.”, única música do antigo álbum “Impavid Colossus” (2014) presente no setlist.

Já com a casa completamente cheia, o Circa Survive subiu ao palco da Fabrique pontualmente às 20h30min. Logo ao aparecer no local, o vocalista Anthony Green cumprimentou alguns fãs e solicitou aproximação do público presente na audiência. Após arriscar um pouquinho em português falando “Vamos dançar, galera!”, o “Toninho verde” (como foi apelidado pelos fãs) iniciou o set com “Rites of investiture” e seguiu com “The Difference Between Medicine and Poison Is in the Dose” e “Wish Resign”. Em meio a crowdsurfings e stage dives, a apresentação continuou com “Tunnel Vision”, “Child of the Desert” e a explosiva “Get off”, que foi cantada a plenos pulmões por todos os presentes.

O carismático líder da banda brincou bastante com a galera e afirmou que aquele foi o melhor show da turnê brasileira. Sem frustrar expectativas, o setlist também contou com as músicas “”In Fear and Faith”, “The Great Golden Baby”, “Dyed in the Wool” e “I Felt Free”. Após uma pequena pausa, a emblemática “Descensus” foi escolhida para o bis, encerrando a apresentação de forma emocionante. Antes de deixar o palco, Anthony afirmou que espera retornar ao Brasil com o Circa Survive em um futuro próximo.

O Circa Survive realizou uma apresentação matadora. O vocalista Anthony Green transmitiu um carisma ímpar, a banda mostrou uma performance perfeitamente alinhada e os fãs reagiram em uma conexão extraordinária.



Comentários sem login do Facebook

Facebook

Twitter

Instagram

Instagram

Besouros.net 2002 - 2015 | Contato: besouros@besouros.net