Green Day em São Paulo

.:Data
20/10/2010

.:Local
Arena Anhembi, São Paulo / SP

Doze anos de espera… essa foi a primeira e unica vinda ao Brasil, e eu não estava lá. Eu aprendi a gostar de música com o Green Day, mas eu deixei de lado depois da leva de álbuns após o Warning, que já não me fez mais a cabeça. O meu fervor adolescente de ver os caras só me fazia pensar como eu gostaria de ter ido em um show deles ainda naquela época. Mas o Green Day sabe da divisão de águas que o Warning e o American Idiot foram, e por isso, foram muito respeitosos em saber do tempo de espera de antigos fãs como eu!

Na Arena Anhembi via-se uma grande multidão, estimada em 20 mil pessoas, muvuca que já se podia perceber do lado de fora!

As 21h30 sobe um cara vestido de coelho rosa, com duas garrafas de cerveja nas mãos e começa a dançar ao som de “YMCA” provocando risos em todo mundo. Aparentemente era um dos integrantes, mas ai fica a dúvida! Quando ele sai de fundo começa a tocar “Rock n´Roll Radio” do Ramones e na seqüência começa “Song of the Century” dando introdução ao show e causando espanto de todo mundo, já que só começaria as 22h. O Green Day sobe no palco trazendo as novas músicas “21st Century Breakdown”, “Know Your Enemy” e “East Jesus Nowhere”, todas do álbum 21st Century Breakdown que dá o tema da turnê.

No meio dessas novas músicas tocam “Nice Guys Finish Last”, e ai você o pessoal que estava mais quieto pular mais que a maioria. E isso aconteceu mais adiante por uma boa parte do show. Parece que foram dois shows em um, eles começaram tocando músicas dos recentes American Idiot e 21st Century Breakdown, que levaram o Green Day a um outro patamar de banda! De uma banda conhecida, para uma banda super popular! E deu pra sentir que a grande maioria estava para ouvir as músicas destes álbuns! Por outro lado eles tocaram tudo que veio do Nimrod pra trás em um super bloco, e que para mim, assim como todo o pessoal mais “old school” foi o show em si! Foram 16 músicas antigas direto, com alguns pot-pourri de diversas músicas que iam de Black Sabbath, passando por The Who até Beatles! Foi o momento totalmente nostálgico do show! Era o show que eu queria ver, e fui achando que não veria!

Acompanhados no fundo do palco com o clássico logo que está no álbum Kerplunk, tocaram músicas de todos os álbuns, rolou até “Paper Lanterns” do primeiro álbum 1039/Smoothed Out Slappy Hour e menos popular. Tocaram das mais pesadas como “Geek Stink Breath”, “Stuck With Me”, “Brain Stew”, “Jaded”, até os maiores hits como “Basket Case”, “She” e “When I Come Around”! E ainda rolou a country/caipira inesperada “Dominated Love Slave” com o baterista Tre Cool cantando e Billie Joe na bateria. Foi um ponto alto esse, e dos mais divertidos!

A animação de Billie Joe, Mike Dirnt e Tre Cool era contagiante! O Green Day ao longo dos últimos anos aprendeu a animar um grande público, e faziam o público cantar com eles desde os intermináveis “Ehhh Ohhh”, até interagir jogando água com uma mangueira, papel higiênico com uma máquina própria para isso, e até outra máquina de lançar camisetas, que era super potente, lançava a dezenas de metros! Além de bombas e labaredas de fogo que vinham sincronizadas com as músicas!

Outra forma de interagir era chamando sempre alguém no palco, desde uma garota pra cantar uma música romântica, chamar um menino pra tacar água no pessoal, um cara pra dar um mosh e até um garoto pra cantar, esse que deu um show a parte.

Em “Longview” um garoto subiu no palco, e estava mais animado que o próprio Billie Joe. Ele não cantou tão bem, errou bastante, mas pulava no palco, tocava teclado, deu um beijo em Billie, e pegou a baqueta da mão de Tre e começou a bater nos pratos! Terminando a apresentação insana Billie Joe deu a camiseta que usava, que tinham jogado no palco, e dizia “Stupid”, depois ele tirou a guitarra do pescoço e deu pro garoto! Ainda pra completar o dia glorioso do rapaz Billie disse que foi o melhor cantor da turnê e do mundo!

Para terminar esse combo tocaram “King for a Day” com perucas, chapéus e óculos ridículos, e teve participação de um saxofonista vestido de Elvis! Nessa hora Billie Joe trocava de lugar com todos os integrantes, que cantavam um pouco, e ele assumia o instrumento. Tocou até o saxofone! A banda chegava a ficar com 6 integrantes no palco para executar as novas músicas, que já não dava mais pro clássico power trio.

Após o combo de músicas antigas eles voltaram a tocaram “21 Guns” e “Minority”. Está última a unica do álbum Warning. Depois tiveram dois bis, o último com músicas mais calmas, e Wake Me Up When September Ends e Good Riddance (Time Of Your Life), terminando o show com Billie Joe no violão sozinho, deixando um clima te despedida meio triste. Me deu vontade que eles voltassem para tocar “Welcome to Paradise” ou “Walking contradiction” só pra dar uma animada.

Totalmente acima do esperado esse show durou 3 horas e teve 36 músicas! Seis a mais que as outras praças brasileiras que tocaram. Este era o último show no Brasil, que já tinha passado por Porto Alegre, Brasília e Rio de Janeiro. E o Green Day soube agradar gregos e troianos! Nunca ouvi tantos comentários do tipo “valeu toda a grana gasta aqui”!

Como nada é perfeito na saída teve tumulto, a saída era muito estreita e travou todo mundo, até o momento que derrubaram as divisões de ferro que dividiam a saída com a avenida, e ai o povo todo fechou a avenida para os carros! E ainda rolou uma demora pra sair do estacionamento. Mas pela parte do Green Day, mais uma vez, minhas palmas, já que me fizeram sentir o que eu sentia a escuta-los na adolescência.

.:Setlist
Song of the Century
21st Century Breakdown
Know Your Enemy
East Jesus Nowhere
Holiday
Nice Guys Finish Last
Give Me Novacaine
Letterbomb
Are We the Waiting
St. Jimmy
Boulevard of Broken Dreams
Burnout
F.O.D.
Geek Stink Breath
J.A.R.
Stuck With Me
Dominated Love Slave
Paper Lanterns
2000 Light Years Away
Hitchin’ a Ride
When I Come Around
Iron Man / Rock ‘n’ Roll / Sweet Child O’ Mine / Master Of Puppets / Highway To Hell / Baba O’ Riley / Eruption
Brain Stew
Jaded
Longview
Basket Case
She
King for a Day
Shout / Break On Through / (I Can’t Get No) Satisfaction / Hey Jude
21 Guns
Minority

Bis:
American Idiot
Jesus of Suburbia

Bis 2:
Whatsername
Wake Me Up When September Ends
Good Riddance (Time Of Your Life)

Fotos de Marcos Hermes, cedidas pela assessoria de imprensa.

Vai comprar algo na Amazon? Ajude o site usando nosso link: Amazon.com
Obrigado :)

Um comentário em “Green Day em São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *