Resenha: David Ryan Harris em São Paulo

Resenha por Guilherme Góes.

Quando o clube The House surgiu em meados do mês de junho, a direção do espaço destacou que haveria certas mudanças em relação ao local que costumava ser o saudoso Hangar 110. Além de melhorias na infraestrutura, modernização dos equipamentos de som e facilitação para compra de ingressos, a nova coordenação da casa também anunciou que iria incluir shows de outros estilos musicais, ampliando um pouco as opções do tradicional line up que quase sempre era composto por bandas punk rock, hardcore e metal. O público que compareceu ao show do David Ryan Harris conseguiu notar essa mudança na prática em uma apresentação fantástica, animada e realizada com o máximo de sinceridade.

No último domingo (11/11/2018), a The House recebeu o último show da turnê do músico californiano, após sua passagem pelo festival Bourbon e em outros eventos secundários nas cidades de Porto Alegre, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Sem apresentação de abertura, David subiu ao palco às 20h45 (quinze minutos mais cedo do que o horário marcado no evento oficial). Após o tradicional agradecimento pela presença do público, iniciou o show com a música “Used to This”. Em um clima de total descontração, o músico bem humorado brincou bastante com o público, tomou dezenas de shots de tequila, contou algumas piadas internas sobre sua carreira com o compositor John Mayer e com sua banda em seu projeto solo. Demonstrando total afinidade com a guitarra, o californiano passou por músicas de todos os seus discos, mas destacando as canções do álbum “Songs for other people” (2017), que é considerado seu maior sucesso comercial até o momento. No bloco final da apresentação, David convidou o produtor Rafael Piu ao palco, agradecendo sua recepção durante a turnê, contando um pouco de algumas experiências que havia passado na última semana e solicitando uma salva de palmas para o responsável pelo evento. Após seguir com as músicas “For You” e “So Is Mine”, agradeceu novamente o respeito dos presentes em relação ao seu trabalho, mesmo sendo um artista fora das rádios e sem muita repercussão na mídia Brasileira. Encerrando a apresentação, o californiano atendeu ao pedido dos fãs e tocou “Good Things”. Após uma pequena pausa, retornou ao palco para um bis, fechando o evento com a música “Fascinating”.

Quem se permitiu a experiência de conferir um show de jazz em uma casa de hardcore/punk conseguiu presenciar uma apresentação fenomenal. O músico David Ryan Harris demonstrou no palco da The house uma personalidade carismática, afinidade exímia com seu instrumento e uma verdadeira aula de bom humor.

Vai comprar algo na Amazon? Ajude o site usando nosso link: Amazon.com
Obrigado :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *